MENU

7 de janeiro de 2015 - 17:10F1

TRINTÃO

Nico e LewisCuritiba (Dia triste também) – Lewis Hamilton completou 30 anos neste estranho 7 de janeiro de 2015. Depois de brilhar na estreia na F1 aos 22, o inglês consagrou-se campeão no ano seguinte, naquela decisão história com Felipe Massa em Interlagos. O britânico vivia uma fase excepcional e encantava pelo arrojo e velocidade. Duas das características que, ainda bem, não perdeu com a maturidade. Mas o piloto passou por momentos de muitos altos e baixos até se encontrar na Mercedes.

A vida na McLaren depois daquela taça não foi das mais fáceis. A pressão por novos títulos na sequência foi grande e, por muitas vezes, Lewis não soube lidar muito bem com a cobrança e nem com a enorme popularidade que conquistou. Ao mesmo tempo, a equipe inglesa já não conseguia dar o mesmo carro rápido e confiável ao britânico, que não teve escolha a não ser o papel de espectador dos quatro títulos de Sebastian Vettel, entre 2010 e 2013. Além da acachapante Brawn de 2009, que fez Jenson Button campeão em 2009. Hamilton venceu nesse período, em todos os anos, aliás, mas nunca esteve em posição real de disputa de um novo título.

A tumultuada vida pessoal, devido especialmente às desavenças com o pai e ao instável relacionamento com namorada, cobrou seu preço e também se fez refletir nas pistas. Assim como fez em algumas ocasiões neste ano, Lewis soube como superar essas barreiras. Afastou o pai, Anthony, do papel de empresário, contratou uma empresa badalada para representá-lo e tentou uma reaproximação com a namorada. Mas o que mudou mesmo a vida de Hamilton foi a corajosa mudança para a Mercedes em 2013.

Com os alemães, o piloto e tornou livre e pôde escolher seu próprio caminho. Hamilton amadureceu e parece ter aprendido com os erros do passado. O resultado veio esse com o segundo título na F1, exibindo uma atuação brilhante e aproveitando ao máximo tudo que o prateado carro da Mercedes lhe ofereceu.

A disputa com Nico Rosberg foi o ponto alto e ajudou a valorizar a taça, porque durante boa parte da temporada Lewis vinha atrás. A rivalidade entre os dois atingiu o auge depois do toque na Bélgica. O mundo parecia ter desabado, mas Hamilton saiu fortalecido e não deu mais chances ao rival. Rosberg sentiu o golpe, mas se recuperou e levou a briga até a etapa final.

E é desse ponto que o alemão pretende iniciar a batalha nesta temporada. Até fez uma brincadeira com o colega nas redes sociais, dizendo que Hamilton agora está mais velho, então a coisa pode ficar mais fácil… Eu não teria tanta certeza.

1 comentário

  1. Aparecido Rodrigues disse:

    Hum, gostei do que li, vou aparecer mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>