MENU

26 de maio de 2015 - 16:26F1

What’s the point?

Grid boy MônacoCURITIBA (Tirando as teias de aranha! Agora vai) | A F1 inovou. E encerrou uma tradição. Quer dizer, a organização do GP de Mônaco, na verdade. Ao invés das ‘grid girls’, foram rapazes que desfilaram pelo grid e seguraram as placas dos pilotos nas posições de largada no traçado monegasco no domingo. Uma proposta também dos patrocinadores da prova em Monte Carlo.

A iniciativa vai meio que de encontro à posição tomada pela direção do Mundial de Endurance no início de abril. O WEC decidiu abolir as modelos dos grids, por considerar que o papel da mulher no mundo mudou. Na época, Gérard Neveu, o diretor-executivo da categoria, justificou que a presença de modelos no grid é coisa do passado e defendeu que as mulheres hoje têm um papel diferente na sociedade.

Eu aplaudi a medida. Acho que é uma atitude válida. E valoriza a posição da mulher de maneira geral. Afinal, em boa parte do planeta, nós ganhamos espaço a cada dia, seja no comando da família, seja no campo profissional.  E no automobilismo também, um esporte notoriamente masculino. A presença feminina cresce todos os anos no paddock: são pilotas, jornalistas, comentaristas, chefes de equipe, engenheiras, mecânicas e por aí vai. E até modelo.

Mas não sou totalmente contra colocar uma moça no grid, sou contra a ideia sexista, o pensamento machista que persiste e que se aplica à atividade. Ser modelo é uma profissão como qualquer outra – afinal, é preciso pagar o aluguel. E tá aí a Gisele para provar – goste-se ou não dela -. Mas ela construiu uma carreira sólida e de sucesso, investiu em diversos negócios e tem o respeito do mundo. Respeito. Essa é a palavra. A outra é igualdade.

Por isso, acho válido também integrar os meninos a esse universo. E quanto mais rápido, melhor. É uma forma de ajudar a entender que somos todos iguais e o que serve para um também serve para outro. E, mais que isso, cada indivíduo tem o direito de escolher a profissão que bem entender.

A discussão é longa, mas tem de ser feita em algum momento. De toda a forma, seria legal ter mais rapazes nos grid, sim. E eu aplaudi muito a iniciativa em Mônaco. É um começo.

 Em tempo

Sebastian Vettel não resistiu e brincou com o fato de ter rapazes no grid.

“Por que não temos grid girls hoje? O que foi isso? Você chega lá e para atrás de um George ou Dave. Qual a razão?”, questionou em tom de brincadeira.

Bem, havia meninas também!

1 comentário

  1. marcelo silva disse:

    Tá bem a F1 !! Carros lentos, sem barulho,poucos carros no grid e agora pra fechar, a praga do politicamente correto …F1 RIP !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>